Cree en grande.
CONMEBOL

Libertad e Paranaense somam-se ao Peñarol e Bragantino nas semifinais

Libertad e Paranaense somam-se ao Peñarol e Bragantino nas semifinais

O paraguaio Libertad e o Athletico Paranaense do Brasil se classificaram, nesta quinta-feira, para as semifinais da CONMEBOL Sudamericana-2021, instância onde confrontarão Red Bull Bragantino e Peñarol, respectivamente.

Os guaranis mostraram toda a sua 'garra' para vencer o Santos por 1-0 em Assunção. Os brasileiros tinham vencido na ida 2-1, porém o gol de visitante marcado pelos paraguaios em terreno brasileiro foi suficiente para classificar à próxima fase.

Carlos Ferreira Vidal, aos 14 minutos, anotou o gol da classificação para a equipe paraguaia.

Nas semifinais, Libertad confrontará o Red Bull Bragantino, que na terça-feira conseguiu o primeiro boleto às semis ao vencer o Rosário Central por 1-0 em casa, após ter triunfado como visitante por 4-3.

-Números do jogo-

  • Libertad ganhou de um time brasileiro pela primeira vez em competições CONMEBOL nas últimas 9 partidas (2E 6D). Sua última vitória contra uma equipe desse país tinha sido na CONMEBOL Libertadores 2019, 1-0 x Grêmio.
  • Libertad do Paraguai eliminou equipes brasileiras em 3 de 4 ocasiões em fases eliminatórias da CONMEBOL Sudamericana. Conseguiu eliminar o São Paulo em 2011, Sport em 2013, ambos nas oitavas de final e agora o Santos em 2021 nas quartas. Eliminado da competição pelo Chapecoense em 2015 nas oitavas de final.
  • Libertad classificou às semifinais da CONMEBOL Sudamericana pela terceira vez em sua história. Buscará classificar para a final e ter a melhor atuação de sua história na competição, já que foi eliminado por times argentinos nas duas semifinais anteriores (2013 x Lanus e 2017 x Independiente).
  • Carlos Ferreira fez três finalizações totais em um jogo pela terceira vez em 8 encontros na CONMEBOL Sudamericana. É seu segundo gol na competição e sétimo em competições CONMEBOL.
  • Libertad realizou 18 finalizações para anotar um gol sobre o Santos na partida de hoje. É a maior quantidade de disparos que o time paraguaio precisou para anotar só um gol na atual CONMEBOL Sudamericana.     

 

- Paranaense, semifinalista artilheiro -

No primeiro jogo desta quinta-feira, o brasileiro Athletico Paranaense sorriu em Curitiba com um 4-2 sobre um Liga de Quito que desaproveitou o 1-0 que tinha conseguido na ida.

Com dobradinhas de Christian (26', 29') e Bissoli (61', 69', de pênalti), o Furacão virou o jogo e a série na partida disputada sem espectadores no Arena da Baixada.

Liga abriu o placar com anotação do paraguaio Luis Amarilla (11) e marcou o empate transitório aos 43 minutos com gol de Jhojan Julio. Porém o Furacão teve a força necessária para marcar os dois gols que deram a classificação para as semifinais.

Paranaense confrontará o Peñarol nas Semifinais. Os charruas deixaram o peruano Sporting Cristal no caminho na quarta-feira, e tentarão garantir um lugar na final do torneio que será disputado em novembro em Montevidéu.

-Números do jogo-

  • LDU Quito é a quarta equipe equatoriana derrotada pelo Athletico Paranaense em competições CONMEBOL (Emelec, Olmedo, Aucas). Athletico Paranaense conseguiu avançar de instância em seu primeiro duelo de eliminação direta contra um representante equatoriano em torneios CONMEBOL.
  • Athletico Paranaense anotou 4 gols em 3 dos seus últimos 5 jogos (média de 2.6 gols) na CONMEBOL Sudamericana (4V 1D).
  • Guilherme Bissoli e Christian Alves anotaram dois gols cada um contra o LDU Quito, é a primeira vez na história do Athletico Paranaense que dois jogadores fazem dois gols em um mesmo jogo em competições CONMEBOL.
  • Guilherme Bissoli anotou 2 gols em 8 minutos com o Athletico Paranaense. Além disso, foi o jogador com mais finalizações totais na partida (4). É sua primeira dobradinha com a equipe em 7 partidas de competições CONMEBOL e seus primeiros gols na CONMEBOL Sudamericana.
  • Atlético Paranaense anotou 4 gols pela terceira vez na atual CONMEBOL Sudamericana. No dia de hoje conseguiu com menos disparos totais (17) que nas duas ocasiões anteriores (18 e 19).

 

 

 

 

AFP/OPTA